quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Traga-me um trago


Traga a mim sua alma
Um pouco dessa luz que me acalma
Junto, seu semblante
É torpor, mas, ainda assim
Quero um trago do teu calor

Um trago é como afago
E num gesto só, te sorvo
Mas, fumaça, não te absorvo
Após o trago, é natural:
Esvaece no ar

Desatravanca a visão do céu
Estrelas incontáveis
Lua prateada
O vento quente me abraça
Trago esse que traz paz

2 comentários:

Carla Cambiaghi disse...

Lindo texto.
Adorei seu blog, mto fofo!

Grande beijo
http://elefantedeporcelana.blogspot.com

sal navarro disse...

Wow!...love the poem...love the picture...would love to hear it spoken...!

Related Posts with Thumbnails